terça-feira, 9 de novembro de 2010

Boas Dicas pra conexão sem fio da internet

Driblando os vilões do Wi-fi

Conheça os problemas mais comuns que podem reduzir o sinal da sua rede sem fio e saiba como contorná-los
Como na fakul a conexão sem fio é uma realidade que cada vez mais presente e acessível a cada vez mais acadêmicos, essas dicas são bem importantes e interessantes:

O baixo custo dos roteadores wireless, aliado com a queda dos preços dos laptops e tablets – além da popularização dos smartphones com conexão Wi-fi – estão fazendo muita gente optar pela tecnologia sem fio na hora de montar uma rede doméstica. Não são poucos os que estão abrindo mão dos desktops em favor dos laptops para aproveitar a mobilidade da conexão sem fio por causa da sua praticidade. Não há dúvida que é bem melhor poder acessar a internet em vários cômodos da casa ao mesmo tempo do que ficar preso a um único ponto de acesso.
Mas as dores de cabeça têm aumentado na mesma proporção que a adoção dessa tecnologia. O motivo é simples: montar uma rede doméstica sem fio requer um certo estudo; uma engenharia, ainda que mínima.
São comuns os casos de pessoas que compram um roteador Wi-fi, seguem as instruções de instalação, mas mesmo assim se frustram com a má qualidade do sinal. Existem casos em que o sinal simplesmente não avança além do cômodo onde o roteador foi instalado. Esses problemas no sinal wireless são, em grande parte, causados por alguns vilões bem conhecidos. Conheça-os e saiba como minimizar seus efeitos.
1 – Materiais usados na construção (paredes e outras obstruções)
O material usado nas construções e a forma com que essas construções são feitas têm efeito direto em como o sinal Wi-fi vai navegar na sua casa ou apartamento. A solução aqui é colocar o seu roteador no local mais central possível da sua casa e no ponto mais alto do cômodo escolhido – não há problema nenhum em instalá-lo no alto de um guarda-roupas, por exemplo, aliás, quanto mais alto o roteador, melhor o sinal. Mantenha a antena sempre na posição vertical – o sinal viaja pelos lados da antena, e não por cima.
Lembre-se que os piores lugares para instalar o roteador são locais próximos a outros aparelhos eletrônicos.
2 – Interferência de vizinhos e escritórios
Dependendo da região onde você mora o tráfico de redes sem fio pode ser imenso. A região da Avenida Paulista, em São Paulo, por exemplo, é um inferno na Terra para quem quer montar uma rede wireless. Os roteadores atuais permitem que você use diferentes canais de conexão (é mais ou menos a mesma lógica de procurar a melhor sintonia para uma estação de rádio). Algumas ferramentas da web podem ajudar você a localizar o canal wireless menos usado na sua casa. Um bom exemplo é o Meraki. Encontrado o canal menos usado, basta alterar as configurações do seu roteador.
Pode acontecer de você simplesmente não ter feito a melhor escolha na hora de comprar um roteador para a sua casa e o sinal fique fraco no momento em que você deixa o cômodo em que o aparelho está instalado.
Um dos problemas pode ser a antena do aparelho (já reparou que alguns roteadores tem antenas maiores do que os outros? Isso não é por acaso). Existem várias soluções caseiras – mas garantidas – para você aumentar o sinal do seu Wi-fi disponíveis na internet. A mais curiosa delas envolve arame, um parafuso para madeira e um canudinho. Veja um vídeo explicativo neste site.
4 – Repetição de sinal
Essa é a última instância para solucionar problemas com a sua conexão Wi-fi. Você já tentou de tudo e o sinal continua fraco em alguns cômodos da sua casa. Não há outro jeito, você vai precisar repetir o sinal. E isso, claro, vai depender do investimento em repetidor wireless. Ele vai receber o sinal do seu roteador e repeti-lo de forma que o sinal chegue até os pontos cegos da sua casa ou apartamento.
Outra dica importante na hora de decidir montar uma rede é evitar a mistura de componentes de padrões diferentes. Atualmente, a maioria dos roteadores usa os padrões 802.11g ou 802.11n. Antes de montar sua rede, verifique qual o padrão do seu laptop.


Nenhum comentário:

POSTAGENS RECENTES