quinta-feira, 7 de abril de 2011

Atirador de escola no RJ pode ter sido vítima de Bullying

Tragédia no RJ

última atualização: 07/04/2011 as 03:38 por Geee Hernandez

Atirador pode ter sido vítima de Bullying na escola



A Secretaria estadual de Saúde do Rio de Janeiro informou nesta tarde o saldo trágico do tiroteio na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo (zona oeste da capital carioca).
O atirador matou 11 crianças, das quais, dez meninas e um menino.
O criminoso teria se suicidado, após ser atingido na perna por disparos feitos por um policial, apesar de que outras versões são ventiladas extra oficialmente. O trágico tiroteio deixou ainda 13 feridos, dez meninas e três meninos. Quatro deles ainda estão em estado grave e correm risco de morte.
Os feridos foram levadas para os hospitais Albert Schweitzer, Adão Pereira Nunes, Pedro Ernesto, Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia e Hospital da Polícia Militar. No momento assistentes sociais e psicólogos estão prestando atendimento aos familiares das vítimas.
Identificado como  Wellington Menezes de Oliveira, de 24 anos, o atirador é ex-aluno da escola. Ele se matou com um tiro na cabeça, depois de trocar tiros com um policial. Segundo as primeiras informações, Wellington teria invadido a escola por volta das 8h30, e disparado de forma aleatória contra as pessoas que estavam no local.
 De acordo com a Secretaria Municipal de Educação do Rio, cerca de 400 alunos, divididos em 14 turmas, estudam no local no período da manhã. Muitos professores salvaram os estudantes ao trancar a porta das salas de aula e travar as maçanetas com cadeiras. Os alunos saíram apenas após o fim dos disparos.
A presidente Dilma Rousseff está "chocada e consternada" com o episódio. Segundo o porta-voz da Presidência, Rodrigo Baina, a presidente conversou por telefone com o prefeito Eduardo Paes e o governador Sergio Cabral, para saber mais detalhes. Ela também determinou ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que entre em contato com as autoridades locais para tomar as providências necessárias, pena que agora já é um pouco tarde.
ATIRADOR DEIXOU CARTA
Wellington Menezes de Oliveira, homem que atirou contra escola municipal Tasso de Oliveira, em Realengo (Foto: Reprodução/TV Globo)
FOTO DO ATIRADOR
A Polícia Militar (PM) informou nesta manhã que o atirador deixou uma carta que dá a ideia de premeditação do crime. De acordo com o porta-voz da corporação, tenente-coronel Ibis Pereira, o documento está confuso e foi recolhido para ser usado como prova nas investigações.
"Ele deixou uma carta assinada como Wellington Menezes de Oliveira, sem nenhum sentido, que mostra que entrou determinado a fazer um massacre, uma chacina", afirmou Pereira em entrevista à rádio Estadão ESPN. Em um dos trechos do documento, com forte teor de fanatismo religioso, o atirador diz ser portador do vírus HIV e que via "impureza nas crianças", segundo o porta-voz da PM.


FONTE> www.guiauniao.com.br

Nenhum comentário:

POSTAGENS RECENTES