segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Entrevista com o Professor Clóvis Gurski

Esse ano o curso de Biologia da FAFIUV completa 10 anos. Para saber tudo sobre as comemorações entrevistamos o professor Clóvis, uma entrevista descontraída onde o professor deu NOTA para várias pessoas importantes, entre as quais o atual diretor da FAFIUV e o ex diretor.


CONFIRA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA E SEM CORTES



Blog da Faculdade> Quantos anos o senhor está à frente do colegiado de Ciências Biológicas e qual a melhor e a pior parte de ser o coordenador do curso?

 Professor Clóvis> O colegiado de Química criado em 2003, integrou-se  ao colegiado de Ciências Biológicas.  O professor Marcos Vieira, professor de química, estava na coordenação Geral. Em 23 de novembro de 2003, por problemas de saúde e se sentindo desconfortável coordenando os dois cursos, pediu afastamento, passando o cargo de coordenador do curso de Ciências Biológicas para mim. Acabei dividindo o papel de coordenador com o professor Bernardo Knabik até sua aposentadoria e consequentemente sua saída do colegiado. No final de 2007, através de uma eleição ocorrida em reunião no colegiado, assumi
definitivamente a coordenação do curso, convidando o professor Sérgio Basílio para o cargo de vice-coordenador. No final de 2009, houve eleições e fui reconduzido à coordenação, bem como a Professora Daniela Holdman como minha vice-coordenadora do curso, mandato que encerará em 2011, quando ocorrerá nova eleição.  Com relação à melhor e a pior parte de ser coordenador do curso é bastante relativo, os maiores problemas está no inicio do ano letivo e no final, em virtude de problemas envolvendo notas, faltas,etc.



DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é 
dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10 
a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota: 

Ciências Biológicas:10,0 (minha escolha profissional) 


Blog da Faculdade> Pra que todo mundo possa entender, o que um coordenador faz? É um cargo mais político, no sentido de contornar crises e afinar relacionamentos, ou mais administrativo no sentido de estabelecer metas e buscar resultados?

Professor Clóvis> O cargo de coordenador de curso ou chefe de departamento não é cargo político ou por indicação, pelo menos aqui na FAFI, ocorre eleição junto ao colegiado (formado pelos professores do curso) e tem várias obrigações administrativas e pedagógicas, as quais quero citar algumas para que todos
saibam realmente o que se faz:

ATENÇÃO
( POR SER MUITO LONGA ESSA RESPOSTA E CONTER DADOS BASTANTE IMPORTANTES, VOCÊ CONFERE NA ÍNTEGRA CLICANDO EM MAIS INFORMAÇÕES NO RODAPÉ AO FINAL DESSA ENTREVISTA, LEIA PQ É IMPORTANTE VC SABER)


Blog da Faculdade> Em todo esse período que o Senhor esta a frente  do colegiado qual sua
maior conquista e sua maior frustração? Comente por gentileza sobre os avanços do curso.

Professor Clóvis> Bem, as conquistas foram muitas, entre elas a consolidação do curso na região entre os melhores, a incorporação de bons profissionais no curso a cada ano, a firmação e o respeito do CESB – Ciclo de Eventos da Semana do Biólogo entre os principais eventos acadêmicos do sul do Paraná entre outros e talvez a maior frustração é ficar sabendo de acadêmicos que se formaram no curso e por motivos fúteis saírem falando mal do curso que os profissionalizou, isso sem duvida nos deixa muito triste.

Blog da Faculdade> De 2002 pra cá, caiu bastante o número de interessados no curso de Biologia e inscritos no vestibular, da mesma forma  a qualidade do curso aumentou, hoje Biologia é muito melhor do que era em 2002, com profissionais mais capacitados e mesmo em termos de infraestrutura e daí por diante. A que o senhor atribui essa queda? É um fenômeno natural  ou algo está errado?


Professor Clóvis> 
Não tem nada errado, é sim um fenômeno natural. Sempre quando ocorre o início de um novo curso, há uma procura muito grande. Por outro lado, a falta de infraestrutura normalmente há no início, principalmente quando se trata de uma instituição pública de ensino, infelizmente. Há medida que o curso vai se consolidando, melhorando seu corpo docente e sua infraestrutura, cai a procura, devido ao tempo de funcionamento. Tivemos  no inicio de 4 funcionamento  do curso uma relação de candidato/vaga de inscritos no concurso vestibular de 7.1 e em 2010 de 3.5, conforme divulgação do site da FAFIUV. (http://www.fafiuv.br/numeros.php)


DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é
dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10
a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota, para que fique uma
entrevista mais dinâmica vamos mesclar as notas com as perguntas:

FAFIUV: 10,0 (minha segunda casa)




















Blog da Faculdade>  Nesses 10 anos Biologia ganhou a sua cara, no sentido de que o senhor
conseguiu implementar tudo aquilo que acredita? E qual a importância dos
acadêmicos na hora da tomada de decisões?

Professor Clóvis>Estou na FAFI desde 1987, quando iniciei o antigo  curso de
Ciências/Matemática e nunca mais sai. Ficando após  terminar o curso como
Técnico de laboratório e posteriormente como professor após o termino do
curso de Ciências Biológicas e me consolidando após o Mestrado na
Universidade Federal de Santa Catarina na área de Economia Ambiental e
Industrial. Sem duvida alguma a FAFI e o curso de Ciências Biológicas é minha
segunda família, sou apaixonado pelo que faço e sempre procurarei dar o
melhor de mim e pedir para meus colegas também o fazerem. Continuo
correndo atrás de melhorias para o curso, principalmente na infraestrutura,
mais não é fácil. E com relação aos acadêmicos, sim a opinião deles é muito
importante em nossas decisões, pois sem eles o curso não existiria.

Blog da Faculdade> O que falta para Biologia se tornar o principal curso da FAFIUV? Aliás, existe
esse objetivo? Ou do jeito que está já esta bom de mais? (afinal para muitos
Biologia já é o principal curso da instituição)

Professor Clóvis>O curso de Ciências Biológicas é o melhor curso da FAFI, risos... Não
desmerecendo os outros cursos. Acho que sempre estamos correndo atrás de melhorias, nunca se acomodamos, não podemos parar no tempo. Tivemos nestes 10 anos de existência, quatro mudanças na grade curricular, para melhorar adequação de aprendizagem de nossos acadêmicos e fazer do nosso
curso um dos melhores do Brasil. Temos vários acadêmicos formados trabalhando em grandes empresas, em escolas, em universidades. Muitos fazendo mestrando ou doutorado.







DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10 a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota, para que fique uma entrevista mais dinâmica vamos mesclar as notas com as perguntas:

Professora Ms Carla: 1.000 (sem comentários)



Blog da Faculdade>  Nesse período todo, 10 anos em minha opinião o curso de Biologia da
FAFIUV ganhou maturidade e aparentemente caminha com suas próprias
pernas, falando de igual pra igual com qualquer outro curso da região. Para
esse amadurecimento que eu observo, tiveram-se muitas brigas? O senhor é
um homem combativo que luta por aquilo que acredita inclusive em termos de
coordenação do curso?

Professor Clóvis> Sem duvida alguma tivemos muitas brigas para a melhoria do curso.
Quando iniciamos o curso, contávamos apenas com um  laboratório, os
equipamentos sucateados do antigo curso de Ciências Licenciatura Curta, com
15 microscópios monoculares com mais de 20 anos de  uso. Hoje temos 3
laboratórios, com cerca de 40 microscópios, onde 20 deles tem menos de 1
ano de uso. Temos bons acervos de zoologia, botânica, anatomia humana,
laminários de histologia, entre outros. Estamos para receber cadáveres para 5
melhor entendimento de anatomia humana e fisiologia, mais equipamentos
para biologia celular e molecular, estamos negociando com a direção para
ganharmos mais 2 laboratórios, enfim estamos na luta. Mais o problema não é
a direção da FAFI e sim o governo estadual. A liberação de verbas para as
instituições isoladas de ensino superior são bastante precárias. Acredito que
agora, passando a fazer parte da Universidade do Estado do Paraná as coisas
melhorem.

(pergunta do leitor) 10 anos não são 10 dias. Vai ter uma grande festa pra
comemorar?

Professor Clóvis> Com certeza esses 10 anos de inicio do curso serão comemorados com
grande estilo. O marco das comemorações será durante o Ciclo de Eventos da
Semana do Biólogo – CESB, que ocorrerá entre 29 de  agosto a 03 de
setembro.

(pergunta do leitor) Por que o senhor escolheu Biologia pra fazer
faculdade?
Professor Clóvis>Sempre tive curiosidade de pegar os bichos na mão e ficar plantando,
pegar uma flor tirar as pétalas e ver o que tinha dentro. Eu acho que isso me
influenciou na decisão, porque o biólogo nasce biólogo, ele não se torna
biólogo; talvez você não perceba, mas é algo que está intrínseco a você.
 Hoje, eu olhando, percebo que já era biólogo. O gosto pelo meio
ambiente foi o que me levou a fazer Biologia. O gosto pelo meio ambiente
sempre me atraía.  Antes de gostar da Biologia, eu  já gostava de meio
ambiente, e foi isso que me levou a optar pela Biologia.
 Inicialmente é claro, não foi possível fazer a graduação de Biologia, pois
precisando me sustentar, optei em Ciências e consequentemente a Matemática
por ter esses cursos aqui na cidade. Somente alguns anos mais tarde é que
acabei fazendo a graduação em Ciências Biológicas,  dando continuidade há
um sonho antigo.
 O magistério, a carreira de professor, sempre esteve me acompanhando
desde moleque, pois venho de uma família de professores onde minha mãe foi
professora, agora aposentada, minhas tias professoras, minha irmã professora,
alguns primos professores e consequentemente, veio à paixão pela profissão
de professor. O casamento perfeito entre a paixão pela biologia e o magistério.
 A escolha pela profissão no ensino superior talvez seja porque o
professor universitário não se dedica exclusivamente ao ensino. A própria
inovação tecnológica vem através da pesquisa. E isso reflete, sem dúvida, no
ensino. Na universidade é muito difícil separar o que é pesquisa e o que é
ensino, e a experiência da pesquisa vai para o ensino. O trabalho se
complementa. Mesmo adaptados ao uso da tecnologia, porém, os professores
destacam a necessidade de um contato efetivo com o  aluno. Existe um
pensamento generalizado na sociedade de que as novas tecnologias são
milagrosas e elas não o são. Você pode até ter um computador de última 6
geração, mas para ensinar é preciso o contato pessoal e é isso que me faz a
cada dia ficar mais apaixonado pela minha profissão.
Sem dúvida, posso afirmar que o casamento do meu amor pela biologia
e o magistério extrapolaram todas as minhas expectativas para meu sucesso
na minha formação profissional.

(pergunta do leitor) Onde é melhor de trabalhar na  Fafi ou na outra
instituição que o senhor também atua?

Professor Clóvis> Na FAFI ou em qualquer outra instituição, desde que goste do que está
fazendo é muito bom trabalhar.

(pergunta do leitor) Esse ano vai ter a exposição científica do CESB ou só
as pré bancas ou um pouco de tudo?

Professor Clóvis> Sim, faremos a tão tradicional exposição científica no calçadão da FAFI,
bem como as pré bancas. No ano passado tão pudemos  fazer a exposição
devido a uma série de problemas, como o local, a falta de patrocínio, etc. mais
esse ano vai ocorrer. Já é algo esperado pela comunidade estudantil e é onde
expomos nossos materiais produzidos durante o ano,  além de servir como
laboratório para nossos acadêmicos.




DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10 a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota, para que fique uma entrevista mais dinâmica vamos mesclar as notas com as perguntas:

Políticos brasileiros: 4,0 (falta seriedade e respeito com os brasileiros)


Blog da Faculdade> O CESB parece ser o seu “queridinho”. Gostaria que o senhor falasse sobre
a importância dele para o curso.

Professor Clóvis> Falar do CESB – CICLO DE EVENTOS DA SEMANA DO BIÓLOGO é
algo que me deixa muito emocionado. Organizei o primeiro CESB dentro do
auditório em 2002, algumas escolas visitaram, foi muito gratificante para nós
professores e acadêmicos, ocorreram em dois períodos, uma parte da tarde e
parte da noite. Já em 2003 tivemos um dia todo, dia 03 de setembro, onde
fizemos uma grande exposição no calçadão da FAFI, tendo várias escolas da
região participando. Em de 2004 foram três dias de CESB e apartir de 2005, as
comemorações do Dia do Biólogo passaram a ser de uma semana, entre mini
cursos, exposições científicas, palestras e a escolha da mais bela bióloga e
biólogo.
Este evento consagrado abrange um público de alunos das áreas
biológicas de aproximadamente 350 participantes. Além dos alunos
participantes da FAFIUV, O CESB conta com alunos provenientes de
Faculdades públicas e particulares da região norte do estado de Santa Catarina
e sul do Paraná. As exposições de trabalhos científicos produzidos pelos
alunos do curso de Ciências Biológicas da FAFIUV conta ainda com a
participação dos alunos das escolas da rede publica da região.
A proposta do evento é divulgar o papel do Biólogo  junto à sociedade
através de palestras com especialistas nas diversas áreas da biologia,
apresentação de trabalhos científicos por meio de pôsteres, justamente na
semana na qual se comemora o Dia do Biólogo (03/09), criado no dia 03 de 7
setembro de 1979, quando sancionada a Lei 6.684 do Conselho Federal de
Biologia.

Blog da Faculdade> 10 anos e bastante conquistas, mas o que vem por ai? Teremos novidades?
Adiante alguma coisa para nossos leitores se possível.

Professor Clóvis> Então, para comemorarmos os 10 anos da criação do  curso, vamos
formar já no inicio das aulas uma comissão formada  por acadêmicos, ex
acadêmicos e professores, para juntos organizar as  comemorações. Posso
adiantar algumas coisas, entre elas um ou dois jantares de confraternização, o
1° Bivak de Biologia, olimpíadas do Biólogo, sorteio de prêmios durante o
CESB, confecção de camisetas, bolsas, chaveiros, etc. teremos uma série de
novidades para essas comemorações, que serão realizadas o ano todo.

DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é
dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10
a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota, para que fique uma
entrevista mais dinâmica vamos mesclar as notas com as perguntas:

Blog da Faculdade: 10,0 (pela mudança de atitude)


Blog da Faculdade> Uma das grandes polêmicas do curso é que alguns professores de Biologia ficam com a prova do acadêmico retidas, outros como a professora Carla, a professora Fabiane e o professor Breyer dão um bom exemplo e entregam. Se a prova é um documento, não deveria ficar com o dono e maior interessado
que no caso é o acadêmico? Qual sua opinião a respeito disso?

Professor Clóvis> Realmente é assunto muito polêmico. As provas são organizadas e na
maioria pagas pelo professor e o aluno somente as faz. Ficou decidido no
colegiado que ficaria a critério de cada professor, entretanto o professor deverá
mostrar para o aluno depois de corrigida, que poderá ou não ser contestada
pelo acadêmico. Não existe nenhuma lei que obrigue a entrega de provas para
o acadêmico, portanto, fica a critério de cada professor. Eu particularmente,
após observar uma série de problemas que já ocorreram em virtude de notas
de provas, optei em arquivá-las, pelo menos até o final do ano, ficando a
disposição do acadêmico. É um dos documentos comprobatórios do 8
desenvolvimento do aluno na minha disciplina. Normalmente acabo entregando
no final do ano.  

Blog da Faculdade> O senhor como coordenador, em minha opinião esta fazendo um bom
trabalho, evidente que todos têm falhas, mas em geral faz uma boa administração. Até que ponto a afirmação: “Ao lado  de um grande homem sempre tem uma grande mulher” se encaixa na sua vida profissional?


Professor Clóvis> Risos... Sem duvida alguma, um (a) companheiro faz diferença. Sempre
digo que uma mulher transforma a vida de um homem. Ela poderá lhe ajudar ou lhe destruir, sim as mulheres são muito poderosas. Quero citar uma história, talvez conhecida por muitos:
   Thomas Wheeler, alto executivo de uma multinacional, viajava com sua
mulher por uma estrada interestadual quando notou que o carro estava com
pouca gasolina. Ele parou num posto muito simples, com apenas uma bomba
de combustível. Pediu ao único atendente que enchesse o tanque e verificasse
o óleo enquanto ele dava uma volta para esticar as  pernas.
Ao retornar para o carro, percebeu que o frentista e sua mulher estavam num
papo animado. Mas, quando voltava para o carro, ele viu o rapaz acenar e
dizer:
  - Foi ótimo falar com você.
 Ao sair do posto, o marido perguntou à mulher se ela conhecia o
atendente. Ela imediatamente admitiu que sim. Tinham frequentado a mesma
escola e ela o namorara por cerca de um ano.
 - Puxa, você teve sorte de eu ter aparecido – Wheeler se vangloriou.
 - Se tivesse casado com ele, seria agora a esposa de um frentista de
posto de gasolina em vez de ser esposa de um alto executivo.
 - Meu querido – respondeu a mulher -, se eu tivesse me casado com ele,
ele seria o alto executivo e você, o frentista do posto de gasolina.
 E no meu caso, a Biologia uniu-me a uma grande mulher.


DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é
dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10
a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota, para que fique uma
entrevista mais dinâmica vamos mesclar as notas com as perguntas:

Acadêmicos de Biologia: 10,0 (minha segunda família)


Blog da Faculdade> Veículos de comunicação, como blog da faculdade eleito um dos melhores
blogs do Brasil, e jornais de centros acadêmicos mais ajudam ou mais atrapalham? Como é sua relação com esses veículos? E por favor, deixe seu conselho e sua impressão sobre nosso trabalho, não poupe críticas que todas vão ser postadas, garantindo ao senhor todo direito e liberdade de expressão.

Professor Clóvis> Sempre me utilizei de veículos de comunicação. Lembro enquanto acadêmico, fui presidente do Diretório Acadêmico da FAFI (1989-1990) e tínhamos um jornal acadêmico interno da FAFI, onde  procurávamos ser bastante transparentes e independentes. Sem duvida  alguma os veículos de
comunicação acadêmica são importantes. Pois são eles que têm a responsabilidade de levar a informação acadêmica da Instituição de Ensino Superior, mais isso precisa ser feito com muita responsabilidade. O Blog da faculdade esta de parabéns. Teve uma mudança de postura nos últimos meses, se tornando sem duvida alguma, uma grande fonte de comunicação.



DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10 a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota, para que fique uma entrevista mais dinâmica vamos mesclar as notas com as perguntas:

Diretor Valderley: 10,0 (não é nada fácil ser Diretor)



Blog da Faculdade>  Com relação aos 10 anos do curso de Biologia fique a vontade pra tecer
seus comentários, impressões e tudo que julgar conveniente e importante e se
despedir nesse momento de nossos leitores e acadêmicos de Biologia.


Professor Clóvis> Primeiramente quero agradecer pelo espaço concedido e deixar
registrado a minha satisfação pessoal de poder esclarecer algumas assuntos
sobre o curso de Ciências Biológicas da FAFI.
 Quero através de este Blog convocar todos os acadêmicos e ex
acadêmicos que participem das comemorações dos 10 anos de existência do
curso, darem sua contribuição, opinarem e ajudarem.
 Estou na FAFI de segunda à quarta, nos períodos da tarde e noite,
aguardando contato, vamos criar um e-mail para as comemorações dos 10
anos para podermos entrar em contato com os acadêmicos. Utilizaremos-nos
novamente deste Blog, dos jornais locais, TV Milênio, das comunidades do
Orkut, do Facebook entre outras para comunicar as programações das
comemorações dos 10 anos do curso.


DE ZERO A 10 
O senhor é professor, e uma das coisas que todo professor via de regra faz é
dar notas, então vamos propor uma brincadeira, o senhor dará notas de 0 a 10
a temas que propomos a baixo e dirá por que dessa nota, para que fique uma
entrevista mais dinâmica vamos mesclar as notas com as perguntas:

Ex diretor Eloy: 10,0 (vestiu realmente a camisa de diretor)



entrevista concedida a Ge Hernandez




 Professor Clóvis> O cargo de coordenador de curso ou chefe de departamento não é cargo 
político ou por indicação, pelo menos aqui na FAFI, ocorre eleição junto ao 
colegiado (formado pelos professores do curso) e tem várias obrigações 
administrativas e pedagógicas, as quais quero citar algumas para que todos 
saibam realmente o que se faz: 

I - promover a implantação da proposta de Curso, em todas suas modalidades 
e/ou habilitações e uma contínua avaliação da qualidade do Curso, 
conjuntamente com o corpo docente e discente;  

II - formular diagnósticos sobre os problemas existentes no Curso e promover 
ações visando à sua superação;  

III - elaborar e submeter anualmente à Direção da FAFI o plano geral do Curso, 
especificando os objetivos, sistemática e calendário de atividades previstas, 
visando ao aprimoramento do ensino no Curso, ouvido os órgãos competentes; 

IV - convocar reuniões e garantir a execução das atividades previstas no 
calendário aprovado pela Direção da FAFI;   

V - providenciar os planos de todas as disciplinas do Curso, contendo ementa, 
programa, objetivos, metodologia e critérios de avaliação do aprendizado, 
bibliografias, promovendo  sua divulgação entre os  docentes para permitir a 
integração de disciplinas e mantendo-os em condições de serem consultados 
pelos alunos, especialmente no momento da matrícula; 
  
 VI - apresentar anualmente à Direção da FAFI, relatório dos resultados gerais 
de suas atividades, os planos previstos para o aprimoramento do Curso e as 
consequenciais destes planos no seu desenvolvimento;  

 VII - orientar os acadêmicos no Curso na matrícula e na organização e seleção 
De suas atividades curriculares:  

VII - coordenar, por solicitação do Diretor da FAFI:  
a) os programas de estágio de formação acadêmica;  
b) a organização e distribuição dos recursos materiais, espaço físico e 
instalações de usos destinados ao ensino em nível de graduação;   
c) qualquer disciplina de graduação;  
  
IX - autorizar e encaminhar à Direção:   
a) a matrícula em disciplinas complementares;   
b) a matrícula de disciplinas em dependências;   
c) o retorno do acadêmico no Curso;   
d) a retificação de médias finais e de freqüências  de disciplinas, ouvido o 
professor responsável;  
  
X - propor ao Colegiado, ouvidas as instâncias competentes do Setor 
Acadêmico:   
a) o limite máximo de Disciplinas dos alunos no Curso, para efeito de matrícula; 
b) o número de vagas oferecidas anualmente no Curso para acadêmicos já 
formados, para cursar disciplinas da nova grade curricular;                          
c) o número de     c) vagas por turno, podendo remanejar alunos entre os 
turnos existentes;   
d) prorrogações ou antecipações do horário do Curso;   

XI - providenciar:   
a) o julgamento dos pedidos de revisão de provas e exames de disciplinas, em 
consonância  com legislação Interna da FAFI;   
b) o exame dos pedidos de inscrição para o preenchimento das vagas 
remanescentes do Curso;   
c) o processamento da avaliação dos candidatos ao preenchimento das vagas 
remanescentes, classificando-os ao final;    
d) a distribuição dos relatórios de matrícula aos alunos, bem como os boletins 
de frequência aos docentes;   3 

e) organização do horário das disciplinas;   
g) o encaminhamento ao Setor Acadêmico, nos prazos por ela determinados, 
das notas e freqüências dos alunos de todas as disciplinas de graduação;   
i) a fixação e a divulgação:   
1. Dos horários de exames;   
2. Dos critérios de avaliação do aprendizado;   
3. Da data para exame de avaliação em disciplina;   

4. Dos critérios para avaliação dos candidatos ao preenchimento das vagas 
remanescentes.   
  
XII - emitir Parecer sobre pedidos de quivalência de disciplinas, podendo exigir 
exames de avaliação; 
   
XIII - representar o Curso que coordena, junto à Direção da FAFI e aos órgãos 
Superiores da SETI;   

XIV - presidir a Comissão de Graduação do Curso que coordena;  
  
XV - outras atividades referentes ao ensino em nível de graduação 
desenvolvido na FAFI, conforme solicitado pelo Diretor. 



2 comentários:

Anônimo disse...

boa entrevista

Rafael disse...

ótima entrevista!

percebi que voces trabalham com equipamentos de medição. voces conhecem a Importecnica?

nos fazemos a venda, se precisar de algum durometro shore a por exemplo, podemos fornecer..

veja nosso site:
http://www.importecnica.com.br/shore_a_microtest.html

POSTAGENS RECENTES